Passei a manhã com Suh, a garota de programa que faz parte de minha vida.

Durante nosso último encontro , Suh pediu- me que a levasse ao centro da cidade para fazer compras. Na manhã seguinte mandou mensagem para busca -lá . Suh Entrou em algumas lojas para ver calças, pois havia um modelo que desejava . Na última loja achou a calça que procurava, mas também experimentou um short e gostou. Dúvida! !!E agora, qual levar? Depois de alguns minutos com a aquela dúvida cruel e com sugestões sutis da vendedora :”compra o short e dá pra ela “.Fiz isso e a presenteei, resolvendo sua angústia. Em seguida a levei numa loja de chocolates,pois sei que adora, aliás, como muitas mulheres . Depois de parte de seus desejos saciados a levei para onde trabalhava.

Por volta das 10 hs da noite, enviou mensagem dizendo que se eu fosse vê-lá , para levar açai, coisa que as vezes eu fazia,ela adora. Levei bastante açai com banana, morangos, leite condensado, kiwi, Nutella, leite em pó e musse de leite em pó. Quando a entreguei já estava ansiosa e faminta, fomos para mesa, ela deu um pouco pra algumas amigas e ficamos ali antes de irmos fazer o programa .E aí, vamos pro quarto? Perguntou Suh. Respondi imediatamente que iríamos :algumas gargalhadas. Logo quando entramos pediu -me para fazer massagens, pois estava com ombros e costas tensos e doloridos. As vezes fazia massagens nela, tenho esse dom. Comecei a sessão de massagens. Ela ficou só com calcinha e deitou-se. Iniciei por massagear seu ombro, pescoço, deslizava a ponta dos dedos por suas costas, as vezes precionava com movimentos circulares seus músculos . Eu estava muito excitado por cima dela, mas tinha que manter minha postura de proficional, o resultado é que depois de gemidos e sussurros de prazer pela massagem houvi ela dizer “tá bom pra caralho! “Era difícil me controlar, pois eu sentia tanto prazer ao senti lá entregue e relaxada em minhas mãos. Por fim ela disse que estava bom , ainda havia o programa pra fazer! Comecei a beijar seu pé, ela sentia cócegas e sempre terminava em gargalhadas, sentia o cheiro de cada parte do corpo até que puxando minha cabeça em direção a sua vagina , dizendo num sorriso :”é aqui que você quer .”eu ainda lhe disse :”calma apressada! ”

Inspirando profunndamemta para o cheiro de sua vagina chegasse a meus pulmões e me inebriasse, pasei a língua por seu clitóris, descia por toda região até chegar a seu ânus e ali aprofundava ,ou tentava com toda forca que podia ,minha língua tentava penetrá – lá com este músculo que parecia ter mais sensações que todo meu corpo. Sua reação era forte, intensa , se contorcia, gemia . Minha respiração era ofegante, queria seu cheiro até o último vestígio de sua essência. O cheiro de sua vagina era suave, quase imperceptível, pois depois dos programas sempre tomava banho, ficando sempre perfumada. É bom me lambuzar seu líquido viscoso e escoregadilho e como desejo natural coloquei o pênis para deslizar em seu clitóris, fazia movimentos sem penetrá lá por completo como um masturbador que mulheres usam. Como não usávamos camisinha Suh pedia para não gozar dentro dela e sempre respeitava sua vontade. Uma vez experimentei chupar bala hals extra forte, ela adorou e toda vez que a chupava pedia para que chupasse hals. Outra vez usei vick vaporub ela também gostou, mas é bem forte.

Bom, cheguei ao orgasmo, joguei esperma por seu corpo, em seguida a beijei, fiquei um pouco por cima de seu corpo sentindo sua respiração, seu suor, terminando nosso programa com todo ritual; banho, pagamento e despedida.

Anúncios

O néctar sexual da garota de programa que venero.

Eram cerca de duas horas da tarde quando recebi mensagem de uma garota a qual era cliente a pouco mais de um ano.

Haviam mais de 3 meses que não a encontrava , pois ela passava por problemas e não trabalhou neste período,mas mantínhamos contato e mesmo longe , a ajudava da forma que podia. Sua mensagem dizia :”vou chegar semana que vem , quero lhe ver ,Saudades! ” bastou isso pra me deixar eufórico, excitado . Daí uma semana recebi outra mensagem :”tô saindo “,logo depois de algumas horas, outra mensagem :”cheguei !” Lhe enviei muitas mensagens expressando minha felicidade com sua chegada .

A noite fui encontrá – lá na boate Onde trabalhava . Ela estava bebendo em companhia de um cliente, mas quando viu – me veio em minha direção com os braços abertos e um sorriso indescritívelmente natural e sincero , nos abraçamos tão forte que ela disse em tom de brincadeira “calma! Você vai me partir ao meio ” mas claro que aquela não era minha intenção. Ficamos um bom tempo conversando e nos tocando naquele ambiente de sexo pago. Quando decidimos irmos para o quarto ninguém ali tinha noção como estava me sentindo , tudo nela fascinava, sentia uma abstração total com relação resto do mundo. Quando chegamos ao quarto, abriu uma cesta de chocolates que havia lhe dado,pois ficou feliz com os chocolates que ganhara tirou algumas fotos ,afinal era véspera de Páscoa e ela queria registrar o momento . Estava contente! Logo Tiramos a roupa , e com os braços abertos me dizia :”vem! “Fui! Comecei Acariciar seu corpo, beijava, o pescoço, lhe dizia sussurrando palavras que vinham sem roteiro definido. Qualquer palavra era válida. Com uma voracidade própria que o instinto natural desperta, mordia suavemente seu seio, barriga, coxa, virilha ,finalmente sua vagina exposta e suavemente deslizava a língua em seu clitóris úmido, percorria por toda área até chegar em seu ânus, ali tentava penetrar a língua tamanho eram seus contorces e gemidos juntos a meu prazer. Foram longo tempo até senti seus líquidos sexuais lambuzarem meu rosto, era inebriante, não havia outra sensação parecida,tive que segurar suas pernas para não escaparem a língua, caçadora voraz!, até que enfim coloquei o pênis em sua vagina,apenas do lado de fora nos grandes e pequenos lábios , sem penetrá -lá , com uma mão segurava sua cabeça e a outra segurava firme o pênis , fazendo movimentos rápidos e fortes, acariciava toda vagina, me sentia um vibrador ambulante , era intenso, prazeroso, exaustivo, ela suava , fazia gestos e movimentos naquele instante Onde tudo cheirava sexo .Ela sussurrava gemidos expressando uma explosão natural de seus instintos . E para completar gozei em sua barriga, umbigo, vagina, realização completa!

Logo após um rápido banho começou a se vestir até sairmos do quarto, eu a deixei no salão, assim terminamos nossa noite do reencontro.

Além da relação cliente proficional, somos amigos, confidentes,nos comunicamos todos os dias via mensagens dividimos nossas angústias, alegrias, enfim ,nos abraçamos na vida.

Bruna :a garota de programa e sua história.

Ainda está presente em minha memória detalhes daquela noite que conheci Bruna, parecia que todo cenário da boate se preparava para nos apresentar. Havia um salão Onde as garotas bebiam e dançavam. Quando não tinham clientes elas formavam grupos segundo suas afinidades. Luzes piscando, música de acordo com o gosto de quem paga pra houvir. Eu estava a observar e ao mesmo tempo, sem me dar conta,fazia parte daquele ambiente. Logo quando cheguei percebi uma garota se destacar entre as demais, era magra, morena,era bonita. Possuía beleza típica da região norte do Brasil, resultado da mistura de negros, brancos e indígenas. Foram horas observando até que ela se aproximou, se apresentou , aos poucos fui me interessando pelo que dizia e como se expressava espontaneamente. Eu lhe desejei desde o primeiro instante que a vi no salão usando um short curto branco ajudando definir seu belo corpo, certamente aquela noite iríamos transar ,só faltava definir o momento, mas sua conversa inteligente e agradável não me dava pressa em ir pra cama com ela. Depois de um longo tempo fomos para o quarto. O melhor estava por vir , ficar entre teus braços firmes, definidos, pareciam me conduzir para um lugar onde só houvesse prazer. Eu a abracei forte e ao mmesmo tempo deslizava minhas mãos firmes ,mas com suavidade necessária para não arrancar lhe a pele, ferir seu corpo tamanho era meu desejo.

Em nossos encontros e conversas ela revelava um pouco de sua vida, seus dramas e angústias, foi adotada por uma família de Belo Horizonte, era de Manaus Onde foi rejeitada pela mãe. Quando descobriu ser adotada fugiu de casa só retornado meses depois.

Era mãe de dois filhos de pais diferentes, um dos filhos morava com o pai e outro com sua mãe. A maior dor que carregava era a morte de sua irmã caçula apenas com 18 anos por overdose .As duas usavam cocaina quando a irmã morreu segurando sua mão. Carregava um espécie de culpa.

A cada revelação eu compreendia seu jeito de ser, as vezes Alegre e esfuziante ora quieta, sentada, sozinha pensativa. O constante uso de drogas parecia suavizar suas dores emocionais .Sempre quando conversávamos ela revelava um pouco de sua história. Numa noite Bruna sentou se em minha frente olhou em meus olhos e disse :”eu namoro alguém aqui na boate ” eu lhe perguntei se era algum cliente, ela disse que não que era a sua amiga com quem dividia o quarto, ela era sua namorada. Perguntei se havia ciúmes, ela disse que sim mas elas haviam combinado que o que se passava dentro do quarto pertencia a cada uma. Perguntei também se gostava só de mulheres e ela disse que gostava de pessoas, não importava o sexo. Eu sempre levava chocolate toda vez que a encontrava, pois ela adorava. Nossos encontros duraram aproximadamente 3 meses, numa noite quando a encontrei ela disse que havia brigado com sua namorada, que a mesma estava com ciúmes de mim, fiquei surpreso, com a revelação. Nesta mesma noite me disse que aquela seria sua última noite na boate, pois iria embora no dia seguinte. Seria nosso último programa. Bruna me causava uma espécie de euforia, expectativa, e tristeza por perdê lá naquela noite. Fomos para o quarto. Ela jogou me sobre a cama dizendo num tom imperativo que eu não fizesse nada, pois ela iria realizar todos meus desejos sexuais. Ela se despiu lentamente com os olhos fixos em mim como um predador fixa o olhar em sua caça .dançava com leveza e erotismo necessário para me deixar paralisado contemplando aquela visão. Até que ela deitou para se juntar a meu corpo já prontos para entrar naquela batalha de corpos cheios de desejos Onde o objetivo é o seu prazer no prazer do outro. Boca, lábios, vagina, clitóris, língua procurando os contornos de seu sexo para alcançar através do toque o sabor de nós dois. Saliva, suor, cheiros, tudo se misturando numa insanidade total. Não quero que termine nunca era só o que pensava e ainda saboreando o resto do tempo . Ao terminar devagar me vestia ela numa rapidez automática se vestiu, e Aida disse que sua namorada contava o tempo dos programas por ciúmes, que , aliás eram motivos de brigas. Logo depois ainda no quarto usou um pouco de cocaina, se recompôs, passou batom, nos despedimos, nunca mais a vi.

A garota que mais amei ,é garota de programa.

É estranho sentimento! não sei dizer se fosse numa situação em que a mulher amada não trabalhasse fazendo programas seria diferente. O fato é que é muito louco deitar, tocar seu corpo, darmos risadas juntos, conversar coisas tão nossas , íntimas , particulares e imaginar que vários clientes também dividem ouras histórias e intimidades que às vezes se desenvolvem com ela…Não! Aqueles histórias eram minhas ,entre nós , ninguém as roubariam, fazia parte do meu universo íntimo e imaginário do amor e das loucuras que se constroem em nossas emoções .

Há momentos de profunda tristeza Onde nada parece valer a pena, me sinto numa completa escuridão , vazio , sem nenhuma vontade de continuar. Como cortar ou acabar com isso ? Tirar esse sentimento que nessas circunstâncias só causam tristeza e desconforto. Só o passar do tempo dará a solução ,seja através da aceitação do inevitável, da acomodação ou de resolução De fatos que nos causem dor.

Poema pra Suellen

A vi entre outras garotas da vida,

Cobram pra satisfazer instintos , realizarem fantasias !

A vi entre outras , não pensava,porém, que meus instintos se prenderiam a seus encantos, e eram tantos!

Ah! Seu cheiro, voz,corpo…

Seus líquidos corporais ,tudo eram lembranças constantes presente em meus vazios diários.

Já não são instantes de prazer

São infinitos de felicidade !

Aqueles momentos pagos valiam mais que uma vida sem emoção

Nos braços de Suellen alimentava Dor causada por sua ausência e pela vida que levava.

O amor é um círculo que se fecha quando há reciprocidade Senão gera dor, vazio ,é só metade !

O amor é realização de um ser encontrando outro , porém, se não houver reciprocidade o sentimento Perde -se no caminho!

A vi entre outras garotas da vida, mas me perdi em suellen.

Fim.

Autor :Nilo jorge

O sofrimento de se apaixonar por uma garota de programa.

Já não estava aguentando mais. A paixão era intensa, aquela garota era tudo pra mim, eu só queria ela, pensava a noite toda em estar a seu lado, visualizava seu whatsapp para ver se estava online, imaginar o que estava fazendo.A sensação era que o sentimento estava transbordando, perdendo o controle ,a razão, a direção. Quando não estava com ela imaginava situações que de certa forma a trazia até mim. Estava me perdendo de vez nesse sentimento. A ver com outro, bebendo, se divertindo era a pior sensação em relação a ela.

Já não estava suportando aquilo , escondido no silêncio de meu quarto só conseguia chorar ao pensar nela ,as lembranças de nossas relações sexuais era só mais um ingrediente, não o mais importante, porque o que sentia ultrapassava aquele momento . Houvir sua voz me trazia paz em meio aquela guerra de sentimento acontecendo dentro de mim. Faria qualquer coisa pra tê -la. Abriria mão de todas as mulheres do mundo só pra ficar com ela.

Ainda não sei o que fazer, sinto- me perdido e a única diração é suellen. Tomara que o tempo tire essas sensações . Suellen, suellen, suellen.

Suellen :a garota de programa que amei.

Depois de publicar meu livro baseado em histórias com garotas de programa que me envolvi, não pensava, pelo menos,no momento, em me envolver emocionalmente com uma dessas garotas. Me enganei. Eu era cliente de algumas garotas na qual mantinha uma intimidade devido ao fato de nos conhecermos há cerca de dois anos, mas não passava disso . Era só diversão e sexo, Porém, numa noite, nesta zona boêmia que frequentava , chegaram algumas moças vindas de Belo Horizonte, percebi uma em especial. Durante algumas noites a via e me interessei pela linda garota recém chegada, mas como era cliente de uma amiga dela nunca me aproximei. Foram meses assim, até que numa noite combinei e fiz um programa com ela, o nome que usava era dani. No quarto disse estar surpresa por eu ficar com ela , pois, pensava que eu não a desejava.

Me lembro dos detalhes daquela noite, logo que entramos no quarto foi tomar banho porque disse estar suada. Quando voltou e tirou a toalha começamos a nos beijar na boca. ,comecei a acariciar seu corpo, a coloquei na cama, com a língua fiz um passeio por seu corpo, seus contornos curvas e esconderijos até finalmente chegar a sua vagina e me perder de vez naquele labirinto de peles, cheiros, gostos e líquidos que me deixavam extasiado, totalmente louco e para completar houvia seus gemidos , era forte , parecia não caber tanto tesão naquele momento.

A vi mais algumas vezes, depois foi embora pra bh. Quando voltou ficamos mais algumas vezes, depois ela literalmente sumiu não tínhamos contato. Fiquei sabendo através de frequentadores da boate que suellen namorava um rapaz que trabalha no bar e deixou de fazer programas pra morarem juntos. Ficaram por aproximadamente 3 meses, mas não deu certo. Ela voltou e depois de algum tempo me contou toda história , dizia estar apaixonada por ele , Chegaram a alugarem um barraco, fizeram planos mas o fim chegou rápido . Neste período já desenvolvemos maior intimidade, sabia seu nome verdadeiro, conhecida sua história, seus amores, seu filho, familiares, seu nome era suellen, tinha 25 anos e um filho de 9 anos, foi casada dos 15 aos 19 mas se separou, segundo ela por traição do marido.

Durante os períodos que ficava na cidade naquela boate nós nos encontrávamos todos os dias .

não dava para esconder eu estava amando suellen com todos os efeitos colaterais que isso trazia. Em mim havia um vulcão de emoções , sentia ciúmes, desejo intenso ficar com ela a todo instante, sentir sua falta, seu cheiro e os seus gemidos pareciam gravados em minha memória . Faria qualquer coisa pra tê -lá comigo ,Mas ela era distante, tinha milhares de possibilidades e eu não representava nada para o mundo dela, era apenas um bom cliente.

Nossos programas passamos a não usar camisinha, passava a maior parte do tempo chupando sua vagina seu anos, era louco, intenso, delicioso, prazeroso! Depois usava meu pênis para esfregar seu clitóris e na entrada de sua vagina e tudo que me dava prazer era ver seu rosto, mãos, corpo e olhos se revirando, além dos gemidos. Mais nada me interessava naquele momento nada mais existia. Suas marcas ficavam em meu corpo, suas unhas penetravam minha carne pra completar a intensidade do prazer.

Era bom, mas os efeitos colaterais como a dor de não poder tê-la por completo me incomodavam na mesma intensidade da paixão ,era a intensidade da dor e da impossibilidade dela gostar de mim . Eu sabia de suas escolhas conheci mesmo de longe seus amores e namorados. Era. ,às vezes,uma espécie de confidente amigo a quem se conta segredos.

Suellen tinha no mínimo 2000 posibilidades de homems que queríamos namorá-la e eu não era nenhuma delas .Mas mesmo assim não me continente e falei que queria namorá-la ,suellen pediu pra pensar e depois daria reposta, eu sabia que nesse caso Não há o que pensar ou aceita ou não aceita. Depois de uma semana ela disse não gostaria de namorar porque não se sentiria bem saber que seu namorado estava na boate Onde ela fazia programas, se esquecendo que alguns meses antes ela tinha um namorado na mesma boate. Todos estes indícios só revelam que não havia possibilidade pra mim, eu não represento nada além de um bom cliente e nunca haverá nada entre nós. Fica em mim um sentimento de adeus , despedida. Quanto a suellen seguirá sua vida e tomara que seja feliz.