Júlia : o motivo de me tornar garota de programa.

Júlia pediu-me uma carona até sua casa. Era meia noite e a boate Onde trabalhava estava quase vazia, sem clientes , então decidiu ir embora .Disse que a levaria. Nos conhecíamos a cerca de três anos , neste período era cliente de uma amiga de Júlia cujo nome era emanuele, mas atendia pelo apelido de manu. Júlia e eu Nunca fizemos um programa sexual, éramos amigos , naquelas circunstâncias.

O percurso da boate até sua casa não durou mais de dez minutos, mas foi o suficiente para contar -me o motivo de ter escolhido trabalhar na noite como garota de programa.

Júlia contou me a seguinte história :”trabalhava em uma fundação hospitalar no interior de Minas Gerais , tinha um marido e três filhos. Seu marido era ciumento, batia , enfim,era violento, parecia um terror sem fim, foi quando decidi abandonar tudo e me mudei para Belo Horizonte, onde trabalhei em loja para sustentar -me, o dinheiro era pouco, mas o suficiente para pagar as contas, precisava ganhar mais para trazer meus filhos para morar comigo ,pois eles ficaram com minha mãe . Neste período movia uma ação judicial para conseguir a guarda dos filhos”. Continuou contando sua história :”foi quando decidi trabalhar “na noite ” , tinha uma amiga que trabalhava como garota de programa e me ajudou no início . Me mudei para itabira, interior de Minas Gerais Onde comecei a trabalhar e já fazem quatro anos que aqui estou ;consegui a guarda de meus filhos, comprei um apartamento e dentro do possível tenho uma vida estabilizada,mas quero abandonar a profissão mesmo porque tenho mais de trinta anos e definitivamente esta é uma atividade para mulheres bem jovens .Se não tivesse saído e abandonado tudo provavelmente estaria morta, hoje meu ex marido está preso por tráfico de drogas e não tenho mais contato com ele.” Assim ,encerrou sua história, nos despedimos , a deixei em casa. Júlia é mais uma mulher que conseguiu escapar de um marido violento cujo destino se não tivesse coragem para mudar seria a morte , como tantas mulheres que são vítimas de homems violentos e assassinos em nosso país. .

Luxúria

Lá se vão mais de dez anos desde que fui pro quarto com uma garota de programa. Era também, a primeira vez com uma mulher. Eu, o inexperiente, cheio de medos e expectativas. Lembro -me dos lábios carregados no vermelho acentuando aquele parte pouco expressiva da garota. De resto, tenho poucas lembranças deste dia. Sei que logo após entrar, a garota pediu – me pra colocar a camisinha. ..Acho que ela mesma colocou, pois confesso que não sabia fazer aquilo,além do mais estava nervoso o que pode tornar esse momento frustrante. Pois bem,mesmo sem chegar ao orgasmo , pois a pressão do tempo marcado e no auge de meus 17 anos ,disse que havia terminado, paguei a moça e fui embora .

Depois de todo esse tempo desde aquela ocasião confesso estar apaixonado por uma garota de programa a qual conheço cerca de 2 anos .Neste período fui seu cliente, amigo, próximo, mas infelizmente não nos tornamos namorados, confesso que me esforcei pra sê-lo.

É estranho estar apaixonado por uma garota de programa, vê -noutros braços com clientes, mas o importante é que chegará minha vez. Embora seu nome seja suellen, o nome que usa é dani, mas entre nós não há segredo, inclusive que tem namorado e este está preso por tráfico e também não faz idéia da atividade da namorada(Pode até matá -lá por isso se descobrir )

Depois de muitos dias ausentes, a cidade onde mora fica a 100 kms da boate que trabalha e onde também resido,ela finalmente chegou. Eu já a esperava pois mantínhamos contato quase diariamente via wattsap e sabia que chegaria.

Quando a encontrei conversamos um pouco na companhia de algumas de suas colegas. Enfim, fomos pro quarto. Já nos conhecemos sexualmente, sei o que gosta, fato que torna tudo mais fácil. Nós nos divertimos,rimos e brincamos o que torna tudo mais leve. Eu ajudo tirar a roupa , faço elogios sobre seu corpo,pois sei que mulher gosta de ouvir essas coisas, e se deita. Ela me pede pra chupar bala halls extra forte, pois sabe que vou acariciar sua vagina com minha língua e meus lábios ,num instante sinto suas unhas penetrarem minhas costas , se contorcendo e gemendo contidamente .acaricio toda vagina, períneo,ânus , é a melhor sensação de prazer quando sinto sua vagina molhada e sugando todo este líquido, cheirando, lambuzando, parece o melhor efeito de todas as drogas reunidas em meu cérebro numa explosão de sentidos. Com movimentos circulares do pênis na entrada de sua vagina, massageio e a vejo contorcer -de prazer que parece incontrolável e, meu prazer é vê-lá excitada mesmo eu pagando por isso, meu objetivo era agradá-la .Parece quê os papéis se inverteram, pois parecia eu ser o garoto de programa recebendo para dar prazer aquela ela . Nestes anos aprendi, evolui como homem,mas continuo escravo da paixão por uma garota de programa .

Passei a manhã com Suh, a garota de programa que faz parte de minha vida.

Durante nosso último encontro , Suh pediu- me que a levasse ao centro da cidade para fazer compras. Na manhã seguinte mandou mensagem para busca -lá . Suh Entrou em algumas lojas para ver calças, pois havia um modelo que desejava . Na última loja achou a calça que procurava, mas também experimentou um short e gostou. Dúvida! !!E agora, qual levar? Depois de alguns minutos com a aquela dúvida cruel e com sugestões sutis da vendedora :”compra o short e dá pra ela “.Fiz isso e a presenteei, resolvendo sua angústia. Em seguida a levei numa loja de chocolates,pois sei que adora, aliás, como muitas mulheres . Depois de parte de seus desejos saciados a levei para onde trabalhava.

Por volta das 10 hs da noite, enviou mensagem dizendo que se eu fosse vê-lá , para levar açai, coisa que as vezes eu fazia,ela adora. Levei bastante açai com banana, morangos, leite condensado, kiwi, Nutella, leite em pó e musse de leite em pó. Quando a entreguei já estava ansiosa e faminta, fomos para mesa, ela deu um pouco pra algumas amigas e ficamos ali antes de irmos fazer o programa .E aí, vamos pro quarto? Perguntou Suh. Respondi imediatamente que iríamos :algumas gargalhadas. Logo quando entramos pediu -me para fazer massagens, pois estava com ombros e costas tensos e doloridos. As vezes fazia massagens nela, tenho esse dom. Comecei a sessão de massagens. Ela ficou só com calcinha e deitou-se. Iniciei por massagear seu ombro, pescoço, deslizava a ponta dos dedos por suas costas, as vezes precionava com movimentos circulares seus músculos . Eu estava muito excitado por cima dela, mas tinha que manter minha postura de proficional, o resultado é que depois de gemidos e sussurros de prazer pela massagem houvi ela dizer “tá bom pra caralho! “Era difícil me controlar, pois eu sentia tanto prazer ao senti lá entregue e relaxada em minhas mãos. Por fim ela disse que estava bom , ainda havia o programa pra fazer! Comecei a beijar seu pé, ela sentia cócegas e sempre terminava em gargalhadas, sentia o cheiro de cada parte do corpo até que puxando minha cabeça em direção a sua vagina , dizendo num sorriso :”é aqui que você quer .”eu ainda lhe disse :”calma apressada! ”

Inspirando profunndamemta para o cheiro de sua vagina chegasse a meus pulmões e me inebriasse, pasei a língua por seu clitóris, descia por toda região até chegar a seu ânus e ali aprofundava ,ou tentava com toda forca que podia ,minha língua tentava penetrá – lá com este músculo que parecia ter mais sensações que todo meu corpo. Sua reação era forte, intensa , se contorcia, gemia . Minha respiração era ofegante, queria seu cheiro até o último vestígio de sua essência. O cheiro de sua vagina era suave, quase imperceptível, pois depois dos programas sempre tomava banho, ficando sempre perfumada. É bom me lambuzar seu líquido viscoso e escoregadilho e como desejo natural coloquei o pênis para deslizar em seu clitóris, fazia movimentos sem penetrá lá por completo como um masturbador que mulheres usam. Como não usávamos camisinha Suh pedia para não gozar dentro dela e sempre respeitava sua vontade. Uma vez experimentei chupar bala hals extra forte, ela adorou e toda vez que a chupava pedia para que chupasse hals. Outra vez usei vick vaporub ela também gostou, mas é bem forte.

Bom, cheguei ao orgasmo, joguei esperma por seu corpo, em seguida a beijei, fiquei um pouco por cima de seu corpo sentindo sua respiração, seu suor, terminando nosso programa com todo ritual; banho, pagamento e despedida.